Translate

Pessoas Inteligentes

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Arqueólogos encontram novas provas da destruição do Segundo Templo em Jerusalém



Novas evidências da batalha por Jerusalém há 2.000 anos, na véspera da destruição do Segundo Templo, foram reveladas pela Autoridade de Antiguidades de Israel e pela Autoridade de Natureza e Parques.

Pontas de flechas e bolas de pedra foram descobertas na rua principal que subia dos portões da cidade e do Tanque de Siloé até o Templo. Os artefatos foram descobertos durante escavações dos últimos anos, que foram financiadas pela ‘Sociedade Cidade de Davi’.

As descobertas ajudam a contar a história da última batalha entre as forças romanas e os rebeldes judeus que haviam montado barricadas na cidade. O conflito resultou na destruição de Jerusalém e foi descrito pelo historiador Flávio Josefo – que viveu nos dias da batalha por Jerusalém e a registrou ‘in loco’ a destruição da cidade no ano 70 dC.

"No dia seguinte, os romanos, tendo expulsado os rebeldes da cidade, incendiaram tudo até Siloé", escreveu Josefo.

De acordo com Nahshon Szanton e Moran Hagbi (diretores da escavação), as descrições de Josefo sobre a batalha na cidade mais baixa foram pela primeira vez comprovadas de forma clara e concreta com estas novas descobertas.

As bolas de pedra disparadas por catapultas usadas para bombardear Jerusalém durante o cerco romano da cidade, foram descobertas nas escavações. As pontas de flechas, usadas pelos rebeldes judeus nas duras batalhas contra os legionários romanos, foram encontradas exatamente conforme os relatos descritos por Josefo.

Até agora, uma parte da estrada, com cerca de 100 metros de comprimento e 7,5 metros de largura, pavimentada com grandes lajes de pedra como era o costume na construção monumental em todo o Império Romano, já foi exposta pelas escavações.

A Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA) disse que até agora as escavações arqueológicas reforçam a compreensão de que ‘Herodes, o Grande’ não foi o único responsável pelos grandes projetos de construção de Jerusalém no final do período do Segundo Templo.

A IAA informou que pesquisas recentes indicam que a rua foi construída após o reinado de Herodes, com o apoio dos procuradores romanos de Jerusalém, e talvez mesmo durante o mandato do governador romano Pôncio Pilatos, que condenou Jesus à morte por crucificação.

Pastores não terão mais que submeter pregações à revisão do governo nos EUA

O governador Greg Abbott visitou no último domingo (21), Igreja ‘Grace Community’ em The Woodlands, Texas, onde se juntou ao tenente-governador Dan Patrick, ao pastor Steve Riggle e aos líderes religiosos de todo o estado para uma cerimônia de assinatura da Lei 24 do Senado (SB 24).

A SB 24, mais conhecida como "Lei de Defesa dos Sermões", impedirá que os governos - estadual e locais - do Texas emitam uma intimação para revisar sermões religiosos. Agora, o governo ou as prefeituras não poderão mais exigir uma revisão antecipada dos sermões, como aconteceu anteriormente no caso polêmico, envolvendo a prefeita de Houston, Annise Parker e cinco pastores de diferentes denominações na cidade.

A prefeita havia instaurado uma portaria de “Igualdade de Direitos”, na qual exigia que os sermões religiosos fossem submetidos à revisão antecipada em seu escritório, para evitar que fossem abordados temas, como a visão bíblica sobre a homossexualidade ou a gestão dela na prefeitura da cidade.

Cinco pastores se posicionaram publicamente contra a portaria da prefeita, que acabou retirando a portaria após a expedição de uma ordem judicial que declarou a medida inconstitucional.

Ao assinar a nova lei, o governador Greg Abbott destacou que a liberdade de expressão - bem como a religiosa – é um “direito sagrado”.

"A liberdade de religião é o mais sagrado de nossos direitos - é o que nos torna a América e é o que deu a nossa nação seu início", disse Abbott.

O governador também reconheceu que atualmente qualquer esforço – vindos de qualquer parte ou grupo - para cercear a liberdade religiosa se torna uma ameaça a qualquer outra liberdade humana. Por isso, a assinatura da lei se fazia ainda mais relevante e o deixou orgulhoso de participar deste momento.

"Esforços para minar a liberdade religiosa são uma ameaça para qualquer liberdade, e nossos líderes religiosos devem estar absolutamente seguros em saber que a liberdade religiosa está além do alcance do governo”, lembrou.

“Tenho orgulho de assinar este projeto de lei para proteger os sermões de nossos pastores da intimação e também assegurar seu direito de falar livremente sobre sua fé. Como governador, eu sempre lutarei para preservar nossa liberdade religiosa como americanos e como texanos”, destacou.

Histórico de lutas

Antes mesmo de se tornar governador do Texas, Greg Abbott já tinha agido em defesa dos pastores – sobretudo os cinco que se posicionaram contra a portaria instaurada pela então prefeita Annise Parker.

Na época, Abbott era procurador-geral e enviou uma carta ao procurador da cidade, alertando que a portaria instaurada por Parker era “ um ataque direto à liberdade religiosa garantida pela Primeira Emenda”.

A medida tomada por Abbott na época foi essencial para que a ordem judicial fosse expedida contra a portaria de “Igualdade de Direitos”.

A nova lei assinada pelo governador Greg Abbott já está em vigor.

Fonte: Guia-me / com informações do Texas.gov

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Ataque contra cristãos acontece a cada 40 horas na Índia, diz pesquisa

Os ataques de violência contra os cristãos na Índia estão aumentando, de acordo com um novo relatório. O documento publicado pela All India Christian Council, uma aliança nacional de denominações cristãs, agências missionárias, instituições federações e líderes cristãos, diz que há um ataque anticristão a cada 40 horas. As investidas são apoiadas pelo partido nacionalista hindu, que governa e tenta criar uma "nação hindu" no país.

Em 2016, os ataques contra os cristãos subiram cerca de 20%, enquanto a violência física aumentou cerca de 40%. "Os ataques se tornaram graves e mais frequentes. Os incidentes costumavam estar confinados em alguns estados, e agora a violência se espalhou para 23 estados", diz o relatório.

Os ataques são descritos como agressões físicas e torturas. Além disso, foram registrados vandalismo nas igrejas, queima de Bíblias, ameaças de morte e ainda forçam os cristãos a renunciar sua fé e se converter ao hinduísmo.

Liberdade religiosa?

No início deste mês, a Yuva Vahini, uma organização hindu, exigiu que a polícia parasse uma reunião de oração cristã em Uttar Pradesh. O grupo reclamou que o encontro de oração, que contava com mais de 150 participantes, visava a conversão de pessoas ao cristianismo.

Em fevereiro, um evangelista na Índia ficou em coma depois que ele foi agredido por nacionalistas hindus pelo fato de estar distribuindo publicamente cópias do Novo Testamento. O grupo ameaçou queimá-lo vivo, perguntando se Jesus o salvaria das chamas". Embora não houvesse evidência de violência física, o evangelista sofreu uma hemorragia cerebral e entrou em coma horas depois do incidente.

Os ataques aumentaram desde que o partido nacional hindu Bharatiya Janata ganhou a eleição nacional em 2014. O partido acredita na ideologia hindu, onde somente eles podem dominar a Índia.

No início deste ano, a Yuva Vahini ainda atacou a Igreja Full Gospel em Gorakhpur, área em Uttar Pradesh, alegando conversões. O grupo foi formado por um líder, Yogi Adityanath, que assumiu o cargo de ministro-chefe do estado de Uttar Pradesh no mês passado após a vitória de seu partido nesse estado.

Fonte: Guia-me / com informações Christian Post

Adolescente é proibido de orar na formatura da escola

Um aluno foi impedido de realizar um discurso de fé e fazer uma oração durante a formatura de sua escola, no estado norte-americano de Ilinóis.
Seth Clark, estudante da oitava série, apresentou seu discurso para aprovação prévia no colégio Akin Grade School, mas teve sua mensagem censurada. O aluno incluiu em seu texto uma mensagem sobre o perdão de Deus e um trecho da Bíblia Sagrada.
“Eu gostaria de pedir desculpas a todos vocês se eu machuquei alguém de alguma maneira”, pretendia dizer Clark. “Eu não sou perfeito, mas como é dito em 1 Pedro 1:16: ‘Sejam santos, porque eu sou santo’”.
A diretora da escola, Kelly Clark, alegou em um comunicado que as crenças religiosas de estudantes são respeitadas, mas não podem fazer parte de uma cerimônia de ensino.
Quando soube do acontecimento, Rickey Karroll, um amigo da família, ofereceu sua casa para o estudante e outros dois meninos realizarem seu discurso.
“Eu acho que ele tem o direito de dizer sua mensagem e fazer uma oração. Nós ainda vivemos nos Estados Unidos e temos o direito à liberdade de expressão”, disse Karroll.
Cerca de 50 pessoas foram até a casa de Karroll para ouvir ouvir a mensagem e a oração do estudante. Seus pais, que são membros do conselho escolar, não comentaram o caso, mas disseram que estão orgulhosos de seu filho.

Fonte: Guia-me / com informações Christian News

domingo, 30 de abril de 2017

Revista Lições Bíblicas Jovens - 3º Trimestre 2017 - CPAD




O tema do 3º TRIMESTRE de 2017 da Revista Lições Bíblicas Jovens!
Falaremos sobre "Tempo para todas as coisas - Aproveitando as oportunidades que Deus nos dá"
Comentarista: Pr. Reynaldo Odilo

Sumário:
Lição 1 - Tempo para todas as coisas
Lição 2 - Preguiça, desperdício de tempo
Lição 3 - Ativismo, fazendo tudo ao mesmo tempo
Lição 4 - Diga não ao ritmo de vida deste mundo
Lição 5 - Ansiedade, a antecipação do tempo
Lição 6 - Recuperando o tempo perdido
Lição 7 - Tempo para estar a sós com Deus
Lição 8 - Depressão, um mal do nosso tempo
Lição 9 - Hedonismo, um perigo do nosso tempo
Lição 10 - O perigo do materialismo
Lição 11 - Crenças religiosas
Lição 12 - Milagres no nosso tempo
Lição 13 - O tempo de Deus está próximo

Fonte: Editora CPAD

As + "Como Águia me Renovo"