Translate

Pessoas Inteligentes

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Rabinos já admitem reconstruir templo junto a mesquita


A proposta não é nova, já foi sugerida e rejeitada outras vezes. Contudo, o impensável pode estar mais perto de se tornar real. O rabino-chefe de Israel, David Lau, afirmou que gostaria de ver o templo judeu reconstruído no Monte do Templo ao lado das mesquitas que estão lá. Segundo ele, não há necessidade de remover os santuários muçulmanos pois “há muito espaço para judeus, cristãos, muçulmanos, todos”.

Ele é um dos principais líderes do judaísmo ashkenazi, uma das ramificações mais influentes. Estima-se que há 10 milhões de ashkenazim em todo o mundo, sendo que 2,8 milhões estão em Israel.

O rabino Lau entende que seria perfeitamente possível o local mais importante no judaísmo ser erguido entre a mesquita de Al Aqsa e a de Omar (Domo da Rocha). O espaço entre os dois santuários islâmico é cerca de 250 metros. O templo que o rei Salomão construiu media 27 metros de comprimento e tinha 9 de largura (1 Reis 6:2).

O temor que os judeus tentassem reconstruir o templo de Salomão alimentou grande parte do terrorismo palestino contra os israelenses nos últimos oito meses. Mesmo assim, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu continua com sua postura de proibir a oração judaica no local, e ordenou que os membros do Knesset (Parlamento) não subam ao Monte.

Essa ideia pode ter um importante aliado na política. Embora não esteja mais falando abertamente sobre isso desde que assumiu uma cadeira como membros do Knesset, o rabino Yehuda Glick, ligado ao Instituto do Templo, já debateu essa possibilidade com lideranças muçulmanas.

Um dos grandes incentivadores da retomada dos sacrifícios no que será o Terceiro Templo, ano passado ele esteve na Turquia onde se encontrou com Adnan Oktar, apresentador de um programa de TV exibido em todo Oriente Médio. Ele defende uma aliança entre judeus e muçulmanos.

Oktar apoia a reconstrução de um Templo no alto do Monte, mas ao lado das Mesquitas. Afirmou que busca influenciar outros líderes islâmicos para apoiarem a construção desse Templo. Contudo, a afirmação mais surpreendente foi: “vamos ver o Messias, vamos ver o Templo de Salomão, vamos todos juntos orar lá, se Deus quiser”. 

Fonte: Gospel Prime / com informações The Times of Israel

As + "Como Águia me Renovo"