Pesquisar

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Lição 6: Ética Cristã e suicídio - CPAD - Adultos

TEXTO ÁUREO: “O ladrão não vem senão a roubar, a matar e o destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância” (Jo 10.10).

VERDADE PRÁTICA: O início e o término de nossa vida são prerrogativas exclusivas de Deus.


INTRODUÇÃO
A expressão “suicídio” vem do Latim sui (a si mesmo) e caedere (matar, cortar) que significa “matar a si mesmo”, também conhecida como “morte autoinfligida”. Essa prática tem sido um mal silencioso e o índice de pessoas que se suicidam vem crescendo assustadoramente. Nesta lição, estudaremos o suicídio nas Escrituras e no mundo, seus tipos e o posicionamento cristão quanto ao tema.


SUBSÍDIOS ENSINADOR CRISTÃO - CPAD
Ética Cristã e suicídio

O suicídio é um drama no mundo. Muitos casos são potencializados por causa das crises de depressão profunda. Há um relato de suicídio muito triste de uma famosa escritora inglesa, Virginia Woolf (1882-1941). Seu estilo literário é considerado influente sobre a também conhecida escritora brasileira Clarice Lispector. Obras marcantes de Virgínia são “Orlando”, “As Ondas”, “Mrs. Dalloway” e uma que este articulista aprecia muito, “Cenas Londrinas”, dentre outras. Virgínia sofreu muito com períodos de crises depressivas. Na época, não se tinha fármacos tão eficientes em relação à doença. No momento de crise, a escritora sentia dores de cabeça alucinantes indo à exaustão física. Até que um dia, não mais suportando o sofrimento, Virginia Woolf tirou a própria vida colocando pedras em seu casaco, caminhando e afogando-se no Rio Ouse, perto de sua residência.

O exemplo mencionado acima pode ser classificado como “suicídio pessoal”, quando a pessoa individualmente desiste de viver. São muitos os casos de indivíduos que se encontram nessa situação. De acordo com o jornalista André Trigueiro, na obra “Viver é a melhor opção — A prevenção do suicídio no Brasil e no mundo”, foi realizado um mapeamento de milhares de pessoas de várias partes do mundo, que tinham em comum em seus óbitos o suicídio. Em 90% dos casos foi constatado que as pessoas que praticaram o suicídio tinham histórico de alguma patologia mental, especialmente o transtorno de humor, conhecido como depressão, esquizofrenia, bipolaridade e outras, que poderiam ser perfeitamente tratadas. É uma amostragem chocante. Significa que 90% dos casos do suicídio poderiam ser revertidos. Além do livro, há vários vídeos do jornalista André Trigueiro sobre o assunto no Youtube. Outra obra que pode ajudar muito a conhecer a implicação das doenças psíquicas na vida é a clássica “O demônio do meio-dia: uma anatomia da depressão”, do jornalista Andrew Solomon. É uma descrição realista a cerca do domínio da depressão sobre a psiquê humana.

Diante desse quadro grave, o suicídio deve ser tratado com muita seriedade. Por isso, estude bem o assunto. Mencione a questão médica da depressão e a sua relação com o suicídio. Então, mostre a posição teológica e ética da Igreja de Cristo. E aproveite a oportunidade para propor ações de prevenção a favor da vida, junto à classe. Boa aula!

Fonte: Revista de Lições Bíblicas - Adultos/ Ensinador Cristão - CPAD

As + "Como Águia me Renovo"