Translate

Pessoas Inteligentes

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Bálsamo de Gileade

“Bálsamo, uma palavra que traz muitas respostas, desde a cura de uma dor física à cura das dores da alma. Por que usar só para dor física?”
Trabalho com plantas medicinais das quais extraio os compostos e isolo moléculas para testar em modelos laboratoriais provando alguma ação medicamentosa benéfica para alguma doença. E um dos produtos dos quais conto como inventor na patente por ter trabalhado com ele até o seu lançamento é o Acheflan. Esse produto tornou-se o produto para inflamação e dores musculares mais prescritos pelos médicos já no segundo mês após o seu lançamento em agosto de 2005. A equipe que trabalhou com esse produto era grande, mas uma noite, já cansados, eu e o Dr. João Batista Calixto (farmacologista da UFSC) olhando gráficos de ação do produto e comparando com gráficos de substâncias químicas que existem na planta Cordia verbenacea (erva baleeira) chegamos à conclusão de que duas substâncias eram as responsáveis pela ação anti-inflamatória e analgésica; o alfa humuleno e o trans cariofileno.

Porventura não há bálsamo em Gileade? Ou não se acha lá médico? Por que, pois, não se realizou a cura da filha do meu povo? Jeremias 8.22

Você deve estar se perguntando; o que uma coisa tem a ver com a outra? O que tem a ver esse remédio, Acheflan, com o Bálsamo de Gileade? Respondo a seguir: Com muita alegria recebi, via e-mail, um trabalho realizado por cientistas localizados em Israel sobre o estudo da planta que produz o Bálsamo de Gileade; a Commiphora gileadensis. E, nesse trabalho, os cientistas encontraram as duas substâncias, citadas acima, que nós encontramos na planta do Brasil. Há cinco mil anos o povo se beneficia das ações medicamentosas dessa planta. Interessante que a palavra bálsamo é vista no dicionário como algo tirado de uma planta, porém, completa-se seu significado com ações figurativas como:conforto; alívio; consolo; lenitivo. Portanto, o Bálsamo de Gileade, na Bíblia, não era tratado só como um líquido viscoso retirado de uma planta para alívio de desconforto físico, mas também apontava para Aquele que viria para retirar as dores mais profundas, as da alma, às quais o bálsamo, propriamente dito, é incapaz de curar.
Há cura para os que buscam o Bálsamo, cura física e principalmente espiritual. Quando se quer o Bálsamo da planta, precisamos machucá-la, raspando, cortando-a para que escorra esse líquido precioso que nos trará cura. O que nos lembra isso? A morte de Jesus Cristo; ferido, moído e morto por nós. Dele verteu o sangue precioso disponível a todos que querem a cura espiritual e a salvação. Na planta procuramos o alivio físico, Nele o consolo, o conforto o apoio e principalmente seu amor e sua salvação. Há uma advertência de Deus para aqueles que só querem o remédio físico, para esses não há salvação: Sobe a Gileade, e toma bálsamo, ó virgem filha do Egito; debalde multiplicas remédios; não há cura para ti. Jeremias 46.11.

O que te impede de ser curado por completo? Há um Balsamo de Gileade disponível para te curar e salvar. Alívio imediato para as tuas dores. A planta está longe e tem um preço, o Bálsamo de Jesus está à sua disposição e já foi pago um alto preço para que todos tenham acesso. Não precisa de vale desconto ou farmácia popular. O jarro contendo esse bálsamo está acima da tua cabeça, então vire-o e receba toda a cura necessária. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. João 3.16.

Fonte: Pianowski

As + "Como Águia me Renovo"